Tito 1:9 - Apegado à palavra fiel, a qual é segundo o ensinamento dos apóstolos, de modo que tenha poder tanto para exortar pelo ensinamento saudável como para convencer os que se opõem. (RV)

Siga para a seguinte seção neste artigo:

Será que a Verdade Mudou ou Foram Alguns
dos Presbíteros da Região Metropolitana de Toronto que Mudaram?

Parte 1

Uma vez que alguns estão tentando fazer divisões entre nós e tentando fazer com que outros tropecem, que vamos fazer? Devemos, segundo o ensinamento dos apóstolos, afastar-nos deles e não tolerá-los... ( The Problems Causing the Turmoils in the Church Life, p. 18, do falar de Witness Lee em uma reunião com os presbíteros das igrejas no Canadá em 14 de agosto de 1993)

Colocar um Irmão de Quarentena por Causa de Atividades Divisivas

Em 24 de julho de 1992, os presbíteros das igrejas da região metropolitana de Toronto enviaram uma carta ao irmão X 1 dizendo-lhe que devido às suas atividades divisivas, ele não mais seria recebido na comunhão da restauração do Senhor. Os paralelos entre os motivos que os levaram a pôr em quarentena o irmão X e os motivos da carta de advertência dos cooperadores acerca de Titus Chu e alguns de seus cooperadores são marcantes. Os presbíteros de Toronto deram três motivos para sua ação.

"(1) Você tem suas próprias reuniões semanais sem qualquer comunhão e coordenação apropriadas com os presbíteros. Está usando essas reuniões para levar a cabo sua obra divisiva." Se em 1992, os presbíteros de Toronto puseram um irmão em quarentena por levar a cabo suas próprias reuniões competindo com as reuniões da igreja em Toronto, por que agora eles procuram justificar as atividades divisivas de Titus Chu? Ele agora realiza seus próprios treinamentos, conferências e outras obras competindo com aquelas efetuadas pelos cooperadores na restauração do Senhor fora de "qualquer comunhão e coordenação adequadas" com eles e, de fato, numa atitude desafiadora às suas advertências e contrária aos seus acordos anteriores com eles

"(2) Você está envolvido na redação e na distribuição de publicações semanais, as quais tanto aberta como indiretamente atacam a igreja, a restauração do Senhor, os presbíteros e o ministério. Esses materiais não edificam; antes, arruínam muitas das verdades e práticas que estamos seguindo há décadas." Se em 1992, os presbíteros de Toronto puseram um irmão em quarentena por levar a cabo sua própria obra de publicação, por que agora condenam a afirmação dos cooperadores segundo a comunhão do irmão Lee acerca de ser restringido a uma única obra de publicação a fim de levar a cabo o ministério na restauração do Senhor? Por que agora se colocam ao lado daqueles, incluindo tanto Titus Chu como Nigel Tomes, que "aberta e indiretamente atacaram" tanto esse princípio que tem preservado a unidade das igrejas na restauração do Senhor há décadas como os cooperadores que laboram no ministério na restauração do Senhor segundo esse princípio? Por que eles agora defendem os escritos de Titus Chu e de escritores como Nigel Tomes? Será que não reconhecem que esses escritos "arruínam muitas das verdades e práticas que temos seguido há décadas", incluindo aquelas emitidas em sua própria correspondência com Vancouver?

"(3) Recentemente você se aproximou de John So e também conduziu uma reunião onde Joseph Fung falou a alguns dos santos locais. Esses dois foram postos em quarentena por muitas igrejas na restauração do Senhor porque causaram divisões. O apóstolo Paulo em Romanos 16:17 nos exorta a marcar aqueles que promovem divisões e nos afastarmos deles." O fato do irmão X ter contatado irmãos em quarentena deu aos irmãos da região metropolitana de Toronto uma séria preocupação. Embora as atividades do irmão X fossem, em sua maioria, efetuadas numa área pequena, os irmãos das igrejas da região metropolitana de Toronto o viam como alguém que "... promove divisões no Corpo de Cristo." Se em 1992, os presbíteros de Toronto disciplinaram um irmão por causa de "seu contato próximo e envolvimento aberto com ... irmãos que tinham sido postos em quarentena por muitas igrejas na restauração do Senhor porque causaram divisões", por que agora eles mesmos praticam as mesmas coisas? Além disso, na recente "Determinação e Recomendação" da igreja em Toronto, foi afirmado que não há base bíblica para pôr Titus Chu em quarentena porque ele não negou qualquer item essencial da fé. Entretanto, aqui, os próprios presbíteros de Toronto não citam qualquer item essencial da fé que o irmão X tenha negado. Eles somente afirmaram que suas atividades eram divisivas e por isso prejudiciais à igreja. 2

Os presbíteros de Toronto afirmaram que essa ação era necessária porque:

No último ano, em muitas ocasiões, coletiva e individualmente, temos levado ao seu conhecimento nossas sérias preocupações acerca de suas atividades divisivas em nosso meio. Desde outubro de 1991, quando vocês de repente pararam de freqüentar as reuniões semanais de comunhão com os presbíteros, temos procurado continuamente ter uma comunhão cara a cara com vocês a fim de compartilhar nossas sérias preocupações a fim de que a unidade do Corpo de Cristo seja mantida.

Ao tratar com Titus Chu, os cooperadores tentaram, mediante uma comunhão face a face, abordar os problemas que têm sido causados pelo seu ministério há anos. Quando ele e aqueles que servem com ele pararam de participar dos momentos de oração e comunhão com os cooperadores, e quando sua rejeição desafiadora quanto à comunhão dos cooperadores se tornou evidente, os cooperadores lhe escreveram expressando suas sérias preocupações com relação ao seu ministério em três ocasiões— 4 de junho de 2005; 25 de agosto de 2005; and 27 de junho de 2006. Em cada caso, ele continuou a rejeitar seus apelos para que refizesse seu caminho.

Nigel Tomes primeiro escreveu aos cooperadores levantando preocupações quanto à publicação da afirmação dos cooperadores com relação à comunhão do irmão Lee acerca de ser restringido a uma única obra de publicação. Ele recebeu muitas respostas, que ele mesmo chamou de "úteis". Não obstante, quando A Obra de Publicação na Restauração do Senhor foi publicada, ele lançou um ataque público contra o princípio ali abordado e posteriormente contra muitos dos próprios cooperadores. Sua retórica foi firmemente contundente e divisiva. Ele tentou deturpar tanto as afirmações dos cooperadores como as dos irmãos Nee e Lee, cumulando de desprezo aqueles que procuram continuar na mesma linha do ministério estabelecido por esses dois irmãos. Ele, de modo semelhante, recusou toda correção e não se arrependeu de sua atitude.

"Arrepender e Para com Todas as Atividades Divisivas"

Os presbíteros de Toronto concluíram sua carta ao irmão X da seguinte forma:

Por isso, para manter a genuína unidade do Corpo, você nos força a tomar a decisão de, até que se arrependa e cesse seu envolvimento nessas atividades divisivas, não poderemos mais acolhê-lo na comunhão da restauração do Senhor. Como tal irmão, você já não mais pode freqüentar qualquer reunião da igreja. Essa decisão será divulgada aos santos nas três igrejas da região metropolitana de Toronto.

Em 27 de junho de 2006, os cooperadores escreveram uma carta privada ao Titus, chamando-o ao arrependimento. Sua resposta foi desencadear publicamente na Internet um ataque amplo sobre os cooperadores, cheia de auto-justificação e orgulho jactancioso a respeito de sua obra. Em sua resposta, Titus deturpou muitas afirmações dos cooperadores e atacou muitas revelações da verdade que foram preservadas em unidade na restauração do Senhor por décadas. Se os presbíteros de Toronto foram justificados por colocar em quarentena um irmão que se recusou a "arrepender-se e cessar" seu envolvimento em atividades divisivas, que eram limitadas à região metropolitana de Toronto, muito mais os cooperadores e as igrejas estão justificadas por colocar em quarentena os irmãos que publicamente atacaram os líderes no ministério na restauração do Senhor com divulgação em âmbito mundial.

Uma Quarentena de Âmbito Mundial

É também significativo notar que os presbíteros em Toronto não puseram o irmão X em quarentena meramente pela comunhão da igreja naquela cidade, ou das igrejas na área da região metropolitana de Toronto, mas pela "comunhão da restauração do Senhor", querendo dizer todas as igrejas na restauração do Senhor por toda a terra. Em sua maneira de ver, naquela época, a quarentena exercida sobre um irmão numa igreja equivalia à quarentena daquele irmão em todas as igrejas.

Explicar às Igrejas os Motivos de Colocar um Irmão em Quarentena

Numa carta datada de 5 de agosto de 1992, os presbíteros e cooperadores das igrejas da região metropolitana de Toronto informaram os presbíteros em todas as igrejas no Canadá sobre a quarentena do irmão X. Essa carta listava as mesmas três razões de pô-lo em quarentena:

  1. "Organizar suas próprias reuniões semanais ... fora de qualquer comunhão e coordenação adequadas com os presbíteros locais, a fim de levar a cabo sua obra divisiva."
  2. "Seu envolvimento na redação e distribuição de publicações semanais, atacando aberta e indiretamente a igreja, a restauração do Senhor, os presbíteros locais e o ministério."
  3. "Seu contato próximo e envolvimento aberto com irmãos que foram postos em quarentena por muitas igrejas na restauração do Senhor porque causaram divisões."

Os irmãos da de Toronto afirmaram que "tiveram comunhão particular com o [irmão X], com a exigência de que ele cessasse sua obra e aprendesse a ser um irmão entre nós." Mas o irmão X não atentou para a exigência. Em vez disso, ele "...continuou seu envolvimento nas reuniões e publicações divisivas." Igualmente, os cooperadores exortaram Titus Chu a abandonar sua obra independente e entrar na comunhão entremesclada de todos os cooperadores. Titus rejeitou aquela comunhão. No começo de sua carta às igrejas no Canadá, os irmãos da região metropolitana Toronto afirmaram:

Nesses últimos anos, tem havido indícios de que a intenção do [irmão X] é estabelecer sua própria obra e por meio dela levar os santos à divisão. Nós, como presbíteros, toleramos muitas de suas atividades, esperando que mediante comunhão e pelo tempo, o nosso irmão pudesse se arrepender e ser restaurado à unidade prática que desfrutamos na restauração do Senhor. As igrejas aqui têm passado por um grande tumulto, principalmente nos últimos dois anos, particularmente devido à obra do [irmão X] entre os santos.

Pelo que parece, os presbíteros em Toronto tomaram as medidas adequadas para tentar resgatar esse irmão. Eles toleraram as atividades do irmão X por um período de tempo, esperando que o irmão pudesse ser resgatado por meio de pastoreio. Somente quando a falta de disposição do irmão de se arrepender se tornou abertamente manifesta e quanto o tumulto na igreja causado pelas sua atividades divisivas chegaram ao nível de exigir uma ação, é que os irmãos agiram para discipliná-lo. Isso combina com os passos dados pelos cooperadores em sua tentativa de resgatar Titus Chu para não tornar-se um fator de divisão na restauração do Senhor. Por muitos anos, eles tentaram apascentá-lo, tanto individualmente como mediante a comunhão entremesclada da parte dos cooperadores. Por causa da confusão causada na restauração ao disseminar suas próprias publicações e pelo seu conteúdo, os cooperadores foram compelidos a esclarecer sua posição acerca da obra de publicação em A Obra de Publicação na Restauração do Senhor . Somente depois que a oposição de Titus Chu e daqueles que agressivamente o apoiaram se tornou realmente pública e depois que o efeito divisivo de sua obra no meio das igrejas se tornou realmente manifesta, é que os cooperadores deram o passo muito sério de divulgar a declaração de advertência a seu respeito.

Ao ler essa carta de 5 de agosto de 1992 por favor reflita sobre o que leu e ouviu da parte dos presbíteros dissidentes em Toronto e outros que rejeitaram a quarentena de Titus Chu. É irônico que essas três coisas levadas a cabo localmente por um irmão há catorze anos fizessem com que os irmãos da região metropolitana de Toronto dissessem: "... não mais podemos acolhê-lo como um irmão", enquanto hoje defendem Titus Chu por praticar as mesmas coisas numa escala bem mais global.

Esperar que as Igrejas Atentem à sua Quarentena

Próximo do final dessa carta, eles pediram aos presbíteros aos quais estavam escrevendo para "recusar esse irmão em comunhão na igreja onde vocês arcam com a responsabilidade e supervisionar atentamente e advertir os santos locais que possam contatar o [irmão X]." Eles não pediram à igreja lá para estabelecer um "Comitê de Revisão" ou para divulgar uma "Determinação e Recomendação" com respeito a se a quarentena exercida pelas igrejas da região metropolitana de Toronto foi justa ou não. Eles, com aspereza, disseram: "rejeitem esse irmão."

A Base Bíblica para a Quarentena

Em sua carta às outras igrejas, os irmãos da região metropolitana de Toronto não ofereceram qualquer base bíblica para a quarentena do irmão X. Isso pode ter sido porque sabiam que era patente entre os que arcam com responsabilidades nas igrejas que a divisão é uma base bíblica para justificar quarentena. Hoje, alguns citam uma dita falta de base bíblica como motivo para a igreja em Toronto e outras igrejas não honrarem a carta de advertência dos irmãos entremesclados com relação a Titus Chu. Alguns têm argumentado que, uma vez que, segundo o ponto de vista deles, Titus não se desviou para a heresia com respeito a qualquer item essencial da fé, não há base para pô-lo em quarentena. Ainda assim, os irmãos da região metropolitana de Toronto não mencionaram quaisquer itens essenciais da fé que o irmão X tivesse repudiado. Eles apenas citaram sua divisão como base suficiente para a quarentena. Eles demonstraram uma compreensão clara tanto de Romanos 16:17 como de Tito 3:10, o que lamentavelmente falta agora nos escritos dos dissidentes.

Conclusão

No período de 1992 e 1993, os irmãos da região metropolitana de Toronto puseram um irmão em quarentena por participar de atividades divisivas. Aquela quarentena foi baseada em três fatores acerca das ações do irmão:

  1. Efetuar suas próprias reuniões,
  2. Produzir e divulgar suas próprias publicações divisivas e
  3. Associar-se com irmãos que foram postos em quarentena pelo Corpo.

Hoje, muitos dos mesmos irmãos na região metropolitana de Toronto defendem e mantêm comunhão com um irmão, Titus Chu, que foi posto em quarentena pelo Corpo devido a atividades divisivas. Esse irmão tem sua própria obra de publicação e efetua seus próprios treinamentos, conferências e outras obras fora da comunhão no Corpo e de forma a competir com o ministério geral na restauração do Senhor. Titus Chu e Nigel Tomes atacam os cooperadores e as igrejas na restauração do Senhor, tanto direta como indiretamente. Assim como em 1992, o resultado tem sido divisão.

Na conclusão de "Determinação e Recomendação", muitos irmãos em Toronto, todos exceto um que assinou as cartas de 1992-93, afirmam que a quarentena de Titus Chu é inadequada porque ele não negou os pontos essenciais da fé. Perguntamos a esses irmãos em Toronto: "O irmão X negou os pontos essenciais da fé? Se divisão na situação local nas igrejas da região metropolitana de Toronto foi base para pôr esse irmão em quarentena da comunhão com todas as igrejas no Corpo, não é mais que justificável pôr em quarentena um irmão cuja obra causou tumulto e divisão entre as igrejas ao redor do globo?"

  Prosseguir para a Parte 2

Cartas Mencionadas neste Artigo


Notas:

1As identidades do irmão X e de outros irmãos partícipes em suas atividades divisivas são protegidas neste artigo e na correspondência reproduzida neste site.

2A carta de advertência dos cooperadores inclui referências a 15 trechos das Escrituras, quando comparada a apenas uma nesta carta. Quando os irmãos da região metropolitana de Toronto escreveram a todas as igrejas no Canadá em 14 de dezembro de 1992, explicando a quarentena aplicada ao irmão X, os dois versículos que citam como justificativa foram Romanos 16:17 e Tito 3:10, que tratam de uma pessoa divisiva ou sectária, e ambos foram citados no próprio início da declaração de advertência dos cooperadores acerca de Titus Chu e daqueles que promovem e disseminam seus ensinamentos, publicações, práticas e pontos de vista divisivos. Assim, o argumento por parte de alguns irmãos da região metropolitana de Toronto de que não há base bíblica para colocar Titus Chu em quarentena devido às suas atividades divisivas, é totalmente desprovido de base segundo o próprio padrão deles.

© 2006-2018 DCP. Todos os direitos reservados.
O DCP é um projeto que visa defender e confirmar o ministério neotestamentário de Watchman Nee e Witness Lee, e a prática das igrejas locais.
email